São Pietro Saúde - Bico de Papagaio: o que é, como evitar e tratar

Blog

Bico de Papagaio: o que é, como evitar e tratar

A osteofitose é a moléstia na qual surgem osteófitos, popularmente conhecidos como bico-de-papagaio. Consiste em pequenas expansões ósseas em forma de gancho que surgem ao redor do disco da coluna vertebral, geralmente, em casos de problemas reumáticos, como, por exemplo, a osteoartrose lombar e cervical.

                                Os bicos de papagaio, como popularmente são conhecidos os osteófitos que surgem nas vértebras da coluna, causam intensa dor nas costas e formigamento, que pode surgir nos braços ou nas pernas.

A doença, cientificamente definida por osteofitose, é chamada de bico de papagaio porque quando se faz uma radiografia da coluna elas apresentam a forma de gancho que é semelhante ao bico dessa ave. A osteofitose vai piorando com o passar dos anos e não tem cura, porém existem tratamentos que pode incluir analgésicos e fisioterapia para aliviar a dor.

CAUSAS

Além da idade, outros fatores podem causar a formação do Bico do Papagaio:

  • Hereditariedade
  • Má Postura
  • Obesidade
  • Sedentarismo
  • Fraturas
  • Doenças Reumáticas

SINTOMAS

Alguns dos sintomas que podem indicar a presença de ‘bicos de papagaio’ incluem:

  • Dor forte localizada nas costas ou que irradia até à coxa, principalmente quando se movimenta;
  • Sensação de formigamento nas pernas quando se desenvolve na região lombar ou nos braços caso se localize na cervical;
  • Diminuição da força muscular.

TRATAMENTO

Para aliviar a dor e desconforto que este problema causa o médico pode recomendar o uso de analgésicos e anti-inflamatórios. No entanto, deve-se manter uma postura correta para evitar o agravamento da doença e, em alguns casos, também pode ser necessário fazer fisioterapia de forma intensiva para melhorar a postura e diminuir a dor.

PREVENÇÃO

Para evitar a formação do bico de papagaio, é importante ter alguns cuidados, como:

  • Manter uma postura correta ao sentar, andar e dormir
  • Evitar pegar em cargas elevadas
  • Ter um peso adequado e, se necessário emagrecer
  • Praticar atividade física regulamente, principalmente exercícios com pouco impacto como hidroginástica, Pilates ou andar de bicicleta.

Lembre-se: É muito importante que você procure o seu médico ortopedista e traumatologista para qualquer sintôma ou dor que perceba em suas costas para que sejam realizados os exames adequados, diagnósticos e o tratamento exato ao seu caso seja prescrito pelo traumatologista e ortopedista.

A São Pietro é especializada em traumatologia e ortopedia, com excelentes médicos traumatologistas e ortopedistas para cuidar de sua saúde. Entre em contato conosco para agendar sua consulta. Teremos o maior prazer em poder cuidar do seu problema e trazer a solução para ele.

Open chat