São Pietro Saúde - Abril Marrom: Live do Grupo São Pietro Saúde debate os caminhos para a prevenção à cegueira

Blog

Abril Marrom: Live do Grupo São Pietro Saúde debate os caminhos para a prevenção à cegueira

Em transmissão gratuita no YouTube, evento com especialistas em Oftalmologia contou com centenas de pessoas na audiência

Com o tratamento correto, a maior parte das doenças que levam à cegueira são evitáveis. Essa foi a resposta obtida por todos os participantes da live promovida pelo Grupo São Pietro Saúde em alusão ao Abril Marrom, no dia 19 de abril, em seu canal do YouTube. A transmissão ao vivo, que contou com a audiência de mais de 200 pessoas, teve como tema central a prevenção à cegueira.

Com mediação do Dr. Luciano Zuffo, sócio-fundador do Grupo São Pietro Saúde, o evento foi dividido em blocos de perguntas para entender as percepções e experiências de cinco médicos que são referências em Oftalmologia no Sul do país. Participaram do bate-papo a Dra. Paula Fernandes, o Dr. Eduardo Mick Harter, o Dr. Felipe Fernandes Nicola, o Dr. Fausto Stangler (diretor técnico do Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre) e o Dr. Ricardo Mörschbächer (diretor de Ensino do HBO).

Em sua fala, a Dra. Paula Fernandes destacou as principais causas para a cegueira pelo mundo. Além de doenças conhecidas, como a Catarata, o Glaucoma e a Degeneração Macular, ela revelou que o principal fator que leva à cegueira é outro: “Por mais incrível que possa parecer, a principal causa da cegueira ao redor do mundo é o erro de refração, em que simplesmente com a correção do uso dos óculos podemos reestabelecer a visão do paciente”, afirma.

Já o Dr. Fausto Stangler abordou as doenças oculares durante a infância e destacou a importância de realizar os exames de rotina das crianças para prevenir e tratar enfermidades. A visita ao oftalmologista é indicada a partir dos seis meses. Ele dividiu os problemas oftalmológicos na infância entre os congênitos, quando o bebê já nasce com algum tipo de dificuldade na visão, e os que surgem durante seu crescimento. “A prevenção da cegueira na infância começa no pré-natal da gestação e é muito importante para saúde ocular dos mais jovens. Rubéola e Sífilis, por exemplo, são doenças infecciosas que podem levar à cegueira e são detectadas nos exames de gestação. Além disso, existem as doenças que surgem durante a infância e que devem receber atenção, como o Estrabismo e a Ambliopia, que quando diagnosticadas cedo e tratadas corretamente não causam problema algum ao paciente”, concluiu o médico oftalmologista.

Os problemas oculares relacionados à idade também foram pauta durante a live. O Dr. Felipe Fernandes Nicola comentou sobre a Degeneração Macular, doença que leva à perda gradual da visão central. “Além da idade, outros fatores de risco levam à Degeneração Macular, como o tabagismo, o estresse oxidativo, radiação ultravioleta e obesidade, que aumentam as chances de contrair a doença”, afirmou.

Diversas doenças são silenciosas, como a Diabetes, o Glaucoma e a Catarata. Elas podem levar à cegueira e, muitas vezes, só começam a ser tratadas em casos extremos. De acordo com o Dr. Ricardo Morschbacher, “a visão é um órgão alvo da Diabetes e, quanto mais tempo o paciente ficar com o açúcar descontrolado no sangue, maiores as consequências que ela pode trazer ao seu corpo. Quando a Diabetes se instala na retina, o intervalo de tempo entre consultas deve ser menor. Apesar de ser controlada, este problema pode levar à cegueira caso não seja tratado com a devida atenção”.

Ainda neste sentido, o Dr. Eduardo Mick Härter destacou como o Glaucoma nas fases iniciais não causa problema algum. O paciente vai notar a perda da visão apenas quando estiver em situação avançada, pelo fato de acometer primeiro a visão periférica e, quando em estágio adiantado, a visão central. “Décadas atrás, nós começávamos o tratamento de Glaucoma somente em caso de cegueira. Hoje já conseguimos detectar de forma mais precoce, antes mesmo da perda de qualquer visão. Assim, tratamos de forma mais completa, minimizando o prejuízo ou, até mesmo, anulando as chances de cegueira”, destacou o Dr. Härter.

Sobre a Catarata, a Dra. Paula Fernandes trouxe que a doença pode ser congênita e acomete a maioria das pessoas durante a vida. Esse problema ocular é progressivo, ou seja, atinge etapas como a perda da nitidez e pode levar até mesmo à cegueira. “A Catarata hoje é a segunda maior causa de cegueira no mundo, principalmente em países subdesenvolvidos, que não possuem acesso a tratamentos e cirurgias. Ainda assim, o ‘lado bom’ desta doença é que podemos reverter o caso com a cirurgia, removendo a alteração e colocando uma lente no olho. Hoje em dia, com as tecnologias bem avançadas, as cirurgias para combater esse problema estão cada vez mais seguras”, conclui a médica oftalmologista.

O Abril Marrom é uma campanha que foca na saúde ocular, especialmente na temática da cegueira. O mês foi escolhido devido ao Dia Nacional do Braille, celebrado em 08/04 em homenagem ao nascimento de José Álvares de Azevedo, professor responsável por trazer, em 1850, o alfabeto Braille ao Brasil. Já o marrom remete à cor de íris mais comum nos olhos dos brasileiros. A campanha é uma oportunidade para ampliar a conscientização da população sobre a saúde ocular – uma vez que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 60% a 80% dos casos de cegueira são evitáveis.

A live de Abril Marrom do Grupo São Pietro Saúde segue disponível na íntegra no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=zJ085JY1lL0&t=1005s.

Open chat