Excelência em todos os aspectos

Trabalhamos com o que há de melhor nas especialidades de ortopedia e traumatologia. Além da tecnologia de ponta, nosso bloco cirúrgico conta com especialistas altamente qualificados. Executamos procedimentos de baixa e média complexidade proporcionando uma curta recuperação.

A ortopedia ou traumato-ortopedia é a especialidade médica encarregada de tratar lesões, traumas e algumas deformidades que refletem no aparelho locomotor de um indivíduo, como tendões, ossos, ligamentos e articulações. Esta área também está relacionada à traumatologia, que trata contusões causadas por pancadas, como as fraturas ósseas.
A ortopedia e a traumatologia também têm grande importância na área esportiva, pois podem promover o tratamento de problemas adquiridos em decorrência da prática de exercícios físicos.
Por meio do auxílio de um profissional, é possível corrigir e evitar deformações no corpo com a prática de exercícios que podem ser feitos em aparelhos ortopédicos em clínicas de ortopedia. Estas aparelhagens são conhecidas como órteses.
Os especialistas desta área também são aptos a realizarem cirurgias corretivas e ajudarem a tratar pacientes com problemas reumáticos em conjunto com outros médicos. Vale lembrar que antes de começar um tratamento ortopédico, é preciso passar por avaliação e realizar exames. Os mais solicitados pelos médicos são raio X, ressonância magnética, tomografia e densitometria. Com eles, é possível visualizar detalhadamente a região que o médico precisa verificar.

Coluna

A subespecialidade em coluna, na qual os médicos se especializam na coluna vertebral, uma das partes mais importantes do corpo humano. Além de sustentar os órgãos localizados no tórax, é por ela que passam os nervos que fazem a conexão do cérebro com o restante do corpo e suas extremidades. Diagnosticar condições médicas e realizar cirurgias e tratamentos nessa área tão delicada é a responsabilidade da ortopedia de coluna.
A coluna vertebral é dividida em quatro regiões: a cervical, localizada no pescoço; a dorsal, que marca o início das costas; a lombar, que fica na altura dos rins; e a sacrococcigiana, bem no final de sua extensão. Alguns médicos especialistas em ortopedia de coluna se concentram ainda em uma única região da coluna vertebral, aprofundando seus conhecimentos ao máximo nessa área.
Em alguns casos, a ortopedia de coluna precisa trabalhar em conjunto com a especialidade médica da neurologia, como, por exemplo, onde há algum problema com os nervos, dormência nas extremidades do corpo e dores constantes no nervo ciático, que podem ser causados por problemas de coluna como o bico de papagaio.
Essa especialidade médica também trabalha com casos de escoliose e
lordose, que devem ser tratados por meio de procedimentos cirúrgicos que visam a correção da postura do indivíduo e da curvatura individual da coluna. Para esses pacientes, é recomendada a visita a um especialista em ortopedia e cirurgia da coluna, que pode indicar se há realmente a necessidade da realização de uma cirurgia.
A ortopedia e a cirurgia de coluna também tratam de pessoas que sofreram traumas, como quedas e acidentes de trânsito, responsáveis por problemas de coluna e dificuldade de movimento. Em conjunto com a fisioterapia, essa especialidade médica trabalha em prol da reabilitação do paciente.
Outros problemas tratados pela ortopedia de coluna incluem a lombalgia, que é a dor crônica na coluna, os variados tipos de hérnia de disco, a descompressão dos nervos, a artrodese da coluna, os tumores na coluna, a artrose na coluna e a osteoporose.
Visite um especialista em ortopedia de coluna caso tenha os seguintes sintomas: dores constantes nas costas, que podem ficar mais intensas e impedir a movimentação; dor que irradia para outras áreas do corpo; dormência ou formigamento constante nas extremidades como mãos e pés; fraqueza muscular; e dificuldades de movimento, em especial durante as manhãs.

Mão, Punho e Cotovelo

Responsável pela realização de movimentos finos e delicados, como escrever e segurar talheres, a mão é parte essencial da qualidade de vida. Ao todo, 27 ossos compõem a mão, além de tendões, músculos e cartilagens que ajudam a completar a obra. Para prevenir, diagnosticar e tratar condições médicas e doenças que possam afetar a região, surgiu uma subespecialização da ortopedia, a ortopedia de mão.
O médico especialista em ortopedia de mão consegue oferecer um diagnóstico mais preciso e completo, por conta de seus anos de estudo focados somente nessa região. Além disso, os tratamentos envolvem conhecimentos de outras áreas, como a fisioterapia, que facilita a cura do paciente e permite que sua reabilitação seja completada com a maior rapidez possível.
A ortopedia de mão trata de condições médicas como a síndrome do túnel do carpo, a osteoartrite, a artrose, a tendinite e a síndrome de De Quervain, além de fraturas diversas que podem atingir um ou vários dos 27 ossos que formam sua estrutura.
Por vezes, para tratar de condições que afetam a mão, os especialistas em ortopedia de mão apostam em cirurgias corretivas, como as que são feitas para reparar defeitos congênitos como o dedo em pescoço de cisne e o dedo em botoeira.
Algumas dessas condições médicas tratadas pela ortopedia de cotovelo incluem as lesões dos tendões que compõem essa articulação, a compressão do nervo ulnar, as fraturas do cotovelo, a osteocondrite, a artrite e a artrose do cotovelo, os diferentes tipos de luxação e também a epicondilite, chamada popularmente de “cotovelo de tenista” ou “cotovelo de golfista”, dependendo da localização da dor.
Sequelas de doenças anteriores que podem ter afetado o cotovelo, como fraturas, luxações e infecções, também são tratadas por um ortopedista de cotovelo. Por vezes, trabalhando em conjunto com a fisioterapia para que o paciente recupere seus movimentos e a força de seu braço.
Certos casos, como os que envolvem fraturas causadas por acidentes de carro e quedas, requerem a realização de cirurgias, gerando uma parceria da ortopedia de cotovelo com a cirurgia de ombro e cotovelo.

Joelho

É o joelho que permite que o ser humano caminhe, corra, se abaixe, jogue futebol, pratique exercícios físicos e suba escadas, além de muitas outras atividades que fazem parte do nosso dia a dia.
É por esse caráter essencial para o funcionamento da vida que a ortopedia ganhou uma nova subdivisão, a ortopedia de joelho, com médicos que se especializaram e realizaram estudos aprofundados com o objetivo de entender melhor o joelho e as doenças que podem assolá-lo.
A ortopedia de joelho trabalha em conjunto com outras especialidades médicas, como a medicina esportiva, que entra em cena quando o paciente é um atleta ou praticante de atividades físicas. Já a fisioterapia participa do processo de tratamento do paciente quando for necessário realizar algum tipo de procedimento que envolva reabilitação ou fortalecimento da articulação, e a cirurgia de joelho é realizada quando é necessário tratar de condições mais graves que justificam esse tipo de intervenção médica.
A função do ortopedista de joelho é prevenir, diagnosticar e tratar as diversas condições que podem afetar essa região do corpo, como os rompimentos dos ligamentos LCA e LCD, as luxações que afetam a patela, a tendinite patelar, a lesão no menisco, a artrose e a condromalácia patelar.

Ombro


Os ombros possuem uma articulação formada por três ossos diferentes: a escápula, a clavícula e o úmero. Para compô-lo por completo, entram em cena tendões e músculos. Eles fazem parte do manguito rotador, principal responsável por permitir que os braços sejam levantados e abaixados para a realização de movimentos diversos que permitem que o corpo humano realize exercícios físicos e inúmeras atividades.
Os especialistas em ortopedia de ombro tratam de condições diversas que podem incluir a tendinite, a bursite, a capsulite adesiva, a osteoartrite e os desgastes nos ossos que compõem a articulação.
Por ser uma região muito utilizada por quem pratica esportes e atividades físicas, o ombro pode sofrer de problemas como deslocamentos e fraturas, e será preciso colocá-lo no lugar pelo especialista em ortopedia de ombro.
Nesse ramo é muito comum a realização de testes de ombro, que incluem alongamentos e testes de força, além de exames de imagem diversos com o objetivo de fechar um diagnóstico mais completo para o paciente.
Por vezes, os pacientes com problemas no ombro precisam realizar cirurgias para a colocação de próteses, visando sua recuperação completa. Eles também podem necessitar de procedimentos cirúrgicos que envolvem a raspagem de parte do osso, entre outros.

Pé e Tornozelo

O ser humano usa os pés para correr, caminhar, dirigir seu carro e praticar exercícios físicos. Os pés e tornozelos sofrem diariamente uma quantidade enorme de impactos, que podem ou não ser sustentados.
Quando algum problema afeta a região, o ideal é procurar a ortopedia de pé e tornozelo, a especialidade capaz de prevenir condições médicas, diagnosticar rapidamente o que pode estar acontecendo com o paciente e também oferecer tratamentos que serão capazes de ajudá-lo a recuperar sua qualidade de vida.
Uma grande variedade de condições e doenças é capaz de afetar essa parte do corpo humano. Alguns exemplos incluem bursite do tendão calcâneo, fascite plantar, joanete e entesopatia do tendão calcâneo especialmente na ortopedia do pé.
Já a ortopedia do tornozelo pode tratar de gota, osteoartrite, artrite reumatoide, síndrome de reiter, tendinopatia, tendinite e síndrome do túnel do tarso.
Fraturas e torções, chamadas de entorses, também podem acometer o pé e o tornozelo, de um modo geral. Para avaliar se há a necessidade de imobilização ou mesmo de cirurgia, é preciso consultar um médico da ortopedia especialista em pé ou em tornozelo.
Alguns casos que requerem cirurgia no tornozelo podem ser feitos com um artroscópio, em um procedimento chamado artroscopia, que consiste, basicamente, em uma pequena inserção por onde são colocados uma pequena câmera e o equipamento médico, permitindo que os especialistas vejam o interior da articulação e façam pequenos reparos sem a necessidade de incisões muito grandes. Isso não só diminui o tempo de recuperação do paciente, como também as chances de hemorragia e de infecção.
Por conta da proximidade e da interconexão entre ambas as áreas do corpo, comumente, um especialista em ortopedia do pé também é especializado na ortopedia do tornozelo.
A ortopedia do pé e a ortopedia do tornozelo trabalham em conjunto com a medicina esportiva, oferecendo a atletas, profissionais e amadores prognósticos e informações sobre como realizar alongamentos e exercícios que não prejudiquem essa região do corpo.

Quadril

Para prevenir doenças, diagnosticar um conjunto de condições e oferecer o tratamento correto para devolver ao paciente sua qualidade de vida, o ideal é visitar um médico da ortopedia especialista em quadril.
Diferentemente do punho, das mãos, do pé e do tornozelo, que afetam pacientes de qualquer idade, o quadril costuma ser objeto de problemas em idosos e pessoas com idade mais avançada.
Ele pode sofrer de condições como a artrose de quadril, a síndrome do impacto femoroacetabular, a bursite do quadril, a anquilose do quadril, a epifisiólise e a síndrome do piriforme.
Para realizar diagnósticos, os médicos especialistas em quadril realizam exames físicos como o teste de fadir. Eles também recomendam exames de imagem como a ressonância magnética, com o objetivo de ter maior precisão e visualizações corretas do interior da articulação.
Por vezes, o quadril requer que o paciente passe por procedimentos cirúrgicos. Pode ser uma cirurgia de colocação de prótese para substituir a cabeça do fêmur, diminuindo não só a dor, como também devolvendo ao paciente um caminhar mais natural. Esse procedimento é chamado de artroplastia.
A ortopedia de quadril costuma recomendar acompanhamento fisioterápico, para que o paciente consiga ter sua reabilitação de forma mais contínua, contando com o fortalecimento da musculatura ao redor do quadril.

Ortopedia Pediátrica

A Ortopedia Pediátrica é uma especialidade ampla que contempla: doenças e defeitos congênitos, alterações do desenvolvimento e fraturas que acometem lactentes, crianças e adolescentes.
Os problemas musculoesqueléticos da criança são diferentes dos de um adulto. Como as crianças ainda estão crescendo, a resposta do corpo a lesões, infecções e deformidades pode ser muito diferente.
Às vezes, o que se pensa ser um problema em uma criança é apenas uma variação de crescimento que irá se resolver com o tempo. Um bom exemplo disso é o desuso das botinhas ortopédicas. Era comum usá-las devido ao arqueamento das pernas característico, mas natural, das crianças até os 6/7 anos.
Alguns dos problemas que as crianças têm em seus ossos e articulações são devidos ao crescimento e nem sequer ocorrem em adultos. Por isso, a avaliação e o tratamento de uma criança são, em geral, completamente diferentes dos de um adulto – mesmo que o problema se assemelhe.
É um fato, crianças com problemas pediátricos complexos são mais bem atendidas com a abordagem de uma equipe médico-cirúrgica com especialização pediátrica.

Centro de Tratamento da Dor

Se você possui uma dor que já persiste por mais de três meses, ela pode ser uma dor crônica. A sensação de dor é importante por ser um dos nossos instintos de sobrevivência, uma vez que o nosso corpo envia para o cérebro um sinal de que algo está errado e precisa de uma resolução.
Esse sentimento de dor é desagradável e localizada normalmente em alguma parte do corpo que possui algum tecido com algum dano, seja uma queimadura, um corte ou uma inflamação.
Pensando nesta necessidade, os Hospitais da Rede D’Or São Luiz contam com clínicas da dor pioneiras no tratamento da dor, aguda ou crônica, que funcionam tanto para os casos de emergência (24h por dia e 7 dias na semana) quanto para o acompanhamento ambulatorial nos casos de dor crônica ou de difícil controle.
As instituições também contam com profissionais capacitados e atualizados com os mais modernos métodos de tratamento, medicamentos e intervenções necessárias para proporcionar o bem-estar de nossos pacientes.

Tipos de Dor

Essa sensação desagradável pode surgir em qualquer parte do nosso corpo e pode ter diversas causas. Os tipos de dor são:
Dor Somática ou Nociceptiva – esse é o tipo de dor que surge de uma lesão ou inflamação de um ou mais tecidos de pele do nosso corpo. Ela pode ser causada por uma pancada, uma fratura, uma entorse, um corte, queimadura, infecção, tendinite ou contratura muscular.
Dor Neuropática – esse tipo de dor crônica é comum surgir na forma de queimação, formigamento ou agulhadas. Ela ocorre por conta de uma disfunção no sistema nervoso, podendo ser no cérebro, na medula ou nos nervos periféricos. Essa dor pode ocorrer no pós-AVC, quando acontece um estreitamento do canal medular, na síndrome do túnel do carpo ou por uma neuropatia infecciosa, genética ou causada por uma substância tóxica.
Dor Inespecífica ou Mista – ela é causada por componentes dos dois tipos de dor acima ou por uma causa desconhecida. Alguns exemplos desse tipo de dor são as dores de cabeça, hérnias de disco, câncer e vasculites.

Tratamento


O repouso é um dos métodos usados para o alívio de incômodos e doenças, porém a prática de atividades físicas também é mais do que bem-vinda para o tratamento de determinados problemas, inclusive dores crônicas.
O tratamento da dor crônica pode variar de acordo com cada pessoa, principalmente quando o assunto é intensidade, repetições e cargas dos exercícios. “Nem sempre o tratamento da dor deve ser generalizado, e sim orientado de acordo com as necessidades de cada pessoa. Isso inclui uso de medicamentos, mudança do estilo de vida, prática esportiva, entre outras coisas”, ressalta Dr. Edilson Machado, chefe do Serviço de Ortopedia e do Centro da Dor São Pietro Saúde.
Doenças como lombalgia, cefaleia, artropatias e osteomusculares relacionadas ao trabalho também podem ser combatidas com a atividade física regular. Já no caso da osteoporose, é importante se exercitar tanto na prevenção quanto no tratamento. No caso da fibromialgia, na maioria dos casos, o tratamento medicamentoso não surte efeito se não estiver associado à atividade física.
Por isso, vale a pena que cada paciente se dedique a modalidades indicadas e que sejam agradáveis para cada um.

Open chat