Grupo São Pietro

Uro & Oftaltmo Center

Tecnologia de Ponta

Somos especializados no cuidado do globo ocular, nervo e via ótica, anexos oculares e órbita, cuja função principal é a visão. Seu foco está no estudo e no tratamento de doenças e erros de refração apresentados pelo olho, que podem ocasionar alterações na visão. Conta com equipamentos de alta tecnologia em oftalmologia com o selo da Zeiss Reference Center.

Sub-especialidades

Catarata

Catarata é a opacidade do cristalino, uma lente natural que se localiza atrás da íris, causando uma baixa de visão progressiva. Ela pode ser resultante do processo natural de envelhecimento (catarata senil) ou ter causas como inflamação ocular crônica, trauma ocular ou uso de medicamentos. A catarata pode ocorrer também na forma congênita. O único tratamento disponível para catarata é a cirurgia, que consiste na troca do cristalino opaco por uma lente artificial transparente (Lente intraocular – LIO).

Ceratocone

O ceratocone é uma doença oftalmológica que afeta a córnea, a parte transparente do olho. A córnea normalmente tem uma forma esférica e é formada por centenas de camadas ligadas entre si por fibras de colágeno. No ceratocone, essas ligações de colágeno se enfraquecem, levando a um afinamento e relaxamento progressivo do tecido e consequente deformação da córnea, que passa a ter o formato parecido com um cone. Temos várias opções de tratamento dependendo do estágio da doença, o diagnóstico precoce é fundamental para melhor escolha do tratamento e evitar a progressão da doença.

Cirurgia Refrativa

A cirurgia refrativa é o procedimento para a correção das ametropias, como miopia, hipermetropia e astigmatismo a partir da remodelagem da curvatura corneana. Há diferentes técnicas de cirurgia a laser, as mais empregadas são a LASIK e a PRK. O resultado é a independência dos óculos. Uma avaliação criteriosa com especialista e exames complementares devem ser realizados no pré-operatório para garantir o melhor resultado e evitar qualquer complicação.

Córnea

Córnea é a parte anterior transparente e protetora do olho. Para uma boa visão, é imprescindível que a córnea tenha transparência e uma curvatura regular semelhante a uma cúpula transparente. Entre as principais doenças que podem afetar a córnea estão: as infecções virais (Herpes, adenovírus), bacterianas e fúngicas; as opacidades corneanas causadas por cicatrizes e distrofias; e as alterações da curvatura causadas pelo ceratocone. Essas doenças podem ser tratadas pelo uso de colírios específicos, adaptação de lentes de contato especiais ou, nos casos mais graves, necessitarem de intervenções cirúrgicas, como tratamentos com laser ou transplante de córnea.

Glaucoma

O glaucoma é uma doença ocular que pode levar à cegueira se não for diagnosticado e tratado a tempo. O glaucoma causa sofrimento do nervo óptico, que pode se associar à pressão intraocular elevada e se expressar com a alteração do campo visual. Estima-se que, no Brasil, cerca de um milhão de pessoas sejam portadoras do glaucoma e que 50% a 75% dos portadores desconhecem ter a doença. Somente um exame oftalmológico cuidadoso será capaz de fazer o diagnóstico do glaucoma, especialmente quando o médico realiza o exame do fundo de olho, a medida da pressão intraocular e o exame do campo visual.

Estrabismo

O estrabismo corresponde à perda do paralelismo entre os olhos. Existem três formas de estrabismo: o convergente (desvio de um dos olhos para dentro), os divergentes (desvio para fora) ou verticais (um olho fica mais alto ou mais baixo do que o outro). Os sintomas e as consequências dos estrabismos são diferentes conforme a idade em que aparecem e a maneira como se manifestam. Os estrabismos são corrigidos com óculos ou cirurgia.  

Lente de Contato

As lentes de contato são posicionadas sobre a córnea e, para que alcancem o seu objetivo sem causar riscos para a integridade do olho, precisam ser adaptadas pelo oftalmologista, que escolherá o melhor material e os parâmetros adequados para cada paciente. No exame oftalmológico, avaliam-se as condições para o uso das lentes de contato. Alguns pacientes têm características que impedem o uso, enquanto outros precisam tratar certas condições que dificultam a adaptação antes de iniciar o teste com as lentes.

Olho Seco

A Síndrome do Olho Seco é uma doença multifatorial da lágrima e da superfície ocular (pálpebras, conjuntiva e córnea) que causa sintomas de desconforto, alterações visuais, instabilidade do filme lacrimal e inflamação da superfície ocular, ou seja, é provocada por alterações na composição ou produção da lágrima que prejudica a lubrificação dos olhos. A doença afeta em torno de 10% a 20% da população mundial, é imprescindível definir a causa ou as causas do olho seco para definir o melhor tratamento.

Plástica Ocular

Cirurgia Plástica Ocular, também conhecida como Oculoplástica, é a área da oftalmologia que cuida da região palpebral, periocular e frontal. Essa subespecialidade visa a correção de anormalidades das pálpebras e do sistema lacrimal, sejam elas de natureza funcional ou estética, sempre com a preocupação máxima em proteger e preservar as estruturas oculares, assim como a função visual.

Pterígeo

O pterígeo é uma membrana de formato triangular, que cresce em direção ao centro da córnea. Não conhecemos a causa exata desse problema, mas indícios apontam que exposição à radiação ultravioleta e irritação crônica causada por ressecamento podem influenciar. O pterígeo é mais comum em pessoas que passam muito tempo expostas ao sol, vento, poeira ou muito calor. Os sintomas mais comuns são coceira, ardência e sensação de areia nos olhos, ele pode crescer até cobrir o eixo visual parcial ou totalmente, provocando perda visual. O pterígeo pode ter seus sintomas tratados com colírios ou ser removido com cirurgia. Algumas técnicas cirúrgicas modernas são utilizadas para prevenir o reaparecimento da doença com o tempo.

Retina

A retina é o tecido sensível à luz localizado na parte mais interna do globo ocular e é essencial para enxergarmos com perfeição. De todas as partes estruturais do olho, ela é, sem dúvida, a mais importante e a que pode apresentar o maior número de alterações. Algumas doenças que afetam a retina são as retinopatias (diabética, hipertensiva ou miópica), a DMRI (Degeneração Macular Relacionada à Idade), o descolamento da retina e os tumores intraoculares. Essas doenças podem ocasionar a perda parcial ou total da visão. Os oftalmologistas especialistas em tratar doenças da retina são conhecidos como retinólogos. Possuímos equipamentos de alta tecnologia para o diagnóstico precoce e o tratamento dessas patologias.

Open chat